Video 5 Dec

5:55

Video 4 Dec
Text 2 Dec Bardot mandou beijos.

Voce, garota, era tao comum. Vivia num dia após dia sem ver muita diferenca.
Ao menos era isso que voce dizia.

Impossivel uma garota com Ne Me Laisse Pas L’aimer como toque do celular ser comum. Foi o que eu pensei e eu estava certo.

Text 1 Dec 6 notes Verão

Tudo TAO subdesenvolvido…

Video 26 Nov
Video 26 Nov
Quote 26 Nov 4 notes
Laços humanos são bençãos e maldição
— Bauman
Text 26 Nov Cara na poeira

You are the Dancing Queen
Young and sweet, only seventeen
Dancing Queen
Feel the beat from the tambourine. Oh Yeah!

Quote 23 Nov
Gostar de alguém é ouvir um (broxante) ‘sejE’ e pensar que ouviu ‘sejA’ devido a algum problema momentâneo de dicção.
— Minha mesmo
Text 22 Nov 1 note Eu e Você

Eu te disse logo que nos conhecemos. Nao daria certo.

Como se fosse um jogo, melhor é um jogo. Jogo de pega bandeira, no caso conquistar o outro. Eu te avisei que era inconquistavel. IN-CON-QUIS-TA-VEL literalmente soletrado.

Nesse jogo em que todos jogam, em que todos sao raposa e lebre ao mesmo tempo. Jogamos porque somos jogados nesta vida, talvez sejamos o fruto do jogo de outros. Nao importa.

O importante sempre foi o fato de eu ter avisado e voce ter ignorado.

Voce foi passando pelas placas amarelas sem dar atencao e nao parou quando o sinal fechou. Respeite a sinalizacao.

Eu nao era inconquistavel talvez voce tenha notado. Eu nao sou inconquistavel, eu sei. Ninguém é.

Dificil certamente. Provavelmente um dos jogos mais dificeis a serem jogados.

Gosto de falar o que é diferente de falar muito. Ouço muito e gosto de ouvir. Por isso que eu te convidei para o cinema e nao para conversarmos na starbucks, ouco o silencio, as conversas e risadas alheias, passos, carros.

Sinto inveja de nao ser (parecer?) como os outros, por nao oferecer no inicio aquilo que seria um pré-requisito.

Voce era persistente e sempre dizia pouco. Pouco para quem quer sempre ouvir; dizias ‘fiz o mesmo de ontem, rotina. Voce sabe!’; é verdade eu sabia mas eu nao queria a rotina, queria tuas entrelinhas, teus pormenores e disto me davas bem pouco.

Só entao percebi que este era o teu jogo agora, os dados nao estavam mais comigo mas também nao estavam com voce.

Eu joguei quando avisei e entrei no jogo quando tuas longas linhas revelavam pouco. Voce jogou quando dissertava sobre nada, caí no teu jogo.

Eu nao quis ver a minha própria sinalizacao, avancei, excedi a velocidade.

De repente tudo resumiu-se ao ‘ganhar’. Natural, eu acho.

”Somos todos humanos” é o que sempre digo para me entender e entender aos outros.

Eu perdí. Confesso aqui da mesma forma que confessei a voce. O que nao significa que voce tenha ganho. Me conquistar é dificil, mas dificil também é lidar com o silencio que vem comigo, nisto voce falhou. Criaste em tua mente um premio que eu nunca oferecí, um troféu que eu nunca pude ou poderei ser.

O silencio enlouquece aqueles que nao estao preparados para lidar consigo mesmos. Você nao estava. Estará agora?

”Somos todos humanos” foi o que pensei quando me beijaste conduzindo-me a porta. Sabia que nao ligarias de volta, que o teu até mais levaria tempo. Levou mesmo, mas eu esperei. Mas quando voltaste nao foi por inteiro, teu olhar já nao era o mesmo, principalmente porque para ti eu já nao era o mesmo, me faltava o premio… eu já nao era objeto da tua cobiça.

Querias a ideia e recebeste a mim. De alguma forma eu o avisei da decepcao, mesmo que da errada.Mas e eu? EU que sou a parte mais importante. De nada fui avisado. Me deixei ser tragado dei o beijo da despedida e esperei a tua volta. Esperei porque queria ainda saber de ti e de tuas historias. Creio que nunca as contará.

Espero que, eventualmente, sejas encoberto pelo tempo e pelas proximas historias que virao.


Design crafted by Prashanth Kamalakanthan. Powered by Tumblr.